fbpx

Lixão de Patos: problemas e soluções

A cidade de Patos tem um potencial de crescimento muito grande, porém o que dificulta esse crescimento é justamente a falta de infraestrutura.

Um bom exemplo disso é o lixão de Patos, que desde 2014 ele já não deveria existir, segundo a Lei n° 12.305/10 e a sua permanência caracteriza-se como crime Ambiental.

A existência do lixão é também um dos fatores que contribuí para que o Aeroporto de Patos não venha a se tornar uma realidade, sem falar na desvalorização imobiliária daquela área.

Mas na verdade o problema todos nós conhecemos, a pergunta é: qual a solução?

Para se resolver esse problema a solução apontada é a construção do  Aterro Sanitário, mas é preciso entender que um Aterro Sanitário por si só não vai resolver todo o problema, pois depender somente de um Aterro é como dispor o lixo para “debaixo do tapete”. Então a pergunta continua, qual a solução?

A resposta mais coerente é que se desenvolva dentro das políticas públicas a implementação da coleta seletiva. O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos do Município de Patos já prevê essa atividade.

Próximo ao lixão existe um Centro de Coleta Seletiva, criado através da iniciativa de um Salvadorenho que a mais de 30 anos mora em Patos, o Senhor Francisco Velasquez, Geógrafo especialista em Educação ambiental e Meio Ambiente.

Ele desenvolveu alguns projetos e com seus próprios recursos conseguiu construir o Galpão da ASSOCIAÇÃO DAS CATADORAS E CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS DO MUNICÍPIO DE PATOS PB (ASCAP) Esse Centro de Coleta é gerenciado pela ASSOCIAÇÃO acima citado, e através da ASCAP cerca de 12 famílias conseguem tirar seu sustento de forma digna.

Por outro lado, uma quantidade muito maior de pessoas sobrevivem de maneira desumana catando materiais no lixão, e grande parte dessas pessoas, ou até quem sabe todas elas, poderiam estar inseridas dentro da ASSOCIAÇÃO e dessa forma ter uma maior qualidade de vida. A partir daí surge outra pergunta: O que fazer para ajudar essas pessoas?

O Município de Patos hoje produz cerca de 80 Toneladas de detritos diariamente, mas é preciso que a sociedade compreenda que nem tudo que é descartado é realmente lixo, cerca de 35% desse montante é de Material Reciclável, outros 40% são de compostos orgânicos, portanto, somente aproximadamente 25% de todo o material descartado poderia ser considerado como rejeito.

Concluindo se a Coleta Seletiva, for implementada de maneira correta se aumentaria muito a “vida útil” do Aterro Sanitário que ainda nem existe, mas que quando vier a existir será pouco eficiente sem a Coleta Seletiva. Sem falar na geração de Emprego e Renda.

Em um outro Artigo mostraremos como cada um de nós pode ajudar o Município de Patos a se tornar uma cidade cada vez melhor para se viver com uma atitude simples, separando o lixo seco (metais, papéis e vidros) e o material orgânico.

Algumas empresas a exemplo do Supermercado Guedes e o Atacadão doam regularmente para ASCAP materiais que podem ser reciclados.

É importante ressaltar que empresas que não tem essa mesma iniciativa estão descumprindo legislação municipal.

Qual a sua opinião sobre assunto?

© 2015-2018 CSS Notícias | Desenvolvido por EA Soluções

%d blogueiros gostam disto: