Será que a universidade realmente é um ambiente seguro?

Durante várias gerações, sempre foi orgulho para os pais verem seus filhos ingressarem em Universidade e a partir daí se tornar médicos, engenheiros, advogados e tantos outros tipos de profissionais.

Esse orgulho enche o peito dos pais ao verem seus filhos formados; também porque acredita-se que a partir deste momento, eles passam a ser pessoas  de cultura e pensamento crítico.

E muitas vezes, para que esse jovem consiga seu diploma, ele vai estudar em outras cidades, longe de casa. Obviamente, que isso é motivo de preocupação para qualquer pai ou mãe, mas ao mesmo tempo, eles sentem-se  confortados, pois sabem que seus filhos estão dentro de uma Universidade e que, portanto, lá deve ser um ambiente seguro. Será mesmo?

No último dia 24 do setembro de 2018, um rapaz  caminhou dentro da Universidade Federal da Paraíba UFPB Campus I em João Pessoa, trajando sapatos e meias, de resto totalmente nu.

Para muitos isso foi explicado com uma expressão artística e a nudez dentro deste contexto, era algo aceitável e bem mais que isso; seria admirável.

É muito importante para qualquer pessoa que se propõe a fazer jornalismo, tratar a notícia com imparcialidade, porém, neste momento gostaria de pedir licença a você, caro leitor, para dar minha opinião.

Eu analiso este fato da seguinte maneira: um rapaz que anda nu dentro do ambiente de uma Universidade e que até agora não se identificou quem é esse rapaz, nem o que ele pretendia. Vejo isso como um ato criminoso, pois não se sabe as reais intenções dele.

Um pai e uma mãe, que confia sua filha à uma Universidade e sabe que essa mesma filha depara-se com um homem nu, sem que se saiba quem ele é e o que pretende, entende que este ambiente deixa de ser seguro.

Antes de fazer essa matéria, eu liguei várias vezes para a UFPB em busca de explicações. Quem era o tal rapaz e o que ele pretendia, mas não recebi nenhuma resposta da Universidade e concluo dando a minha opinião.

A Universidade não é um ambiente saudável, e que tão pouco, formam homens e mulheres com pensamentos críticos e de conhecimentos.

Vejo que são garotos expostos a drogas e prostituição; vejo futuros líderes receberem “lavagem cerebral” e portanto, não serem capazes de liderar.

Vejo valores sendo destruídos, pornografia ser chamada de arte.

Arte maior eu vejo, nas feiras livres do interior ao som da viola, ao ritmo da poesia poetas do Repente popular ensinarem reitores de Universidade o que é cultura.

Qual sua opinião sobre este assunto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2015-2018 CSS Notícias | Desenvolvido por EA Soluções